22 de janeiro de 2018/POR Carol Soares

Um festival diz muito sobre sua cidade e vice-versa. São identidades compartilhadas, valores e referências que se misturam. A partir de hoje, convidamos você para viajar conosco.

Deixe um festival te emocionar, deixe uma cidade te encantar. Convidamos moradores e apaixonados por suas cidades para dividir seus olhares e experiências locais com a gente. E ainda calculamos pra você o quanto custa o rolê todo.

Boa viagem!

Los Angeles + Coachella

Píer de Santa Mônica

Climão de sol e calor no meio do deserto

Ok, ok, o Coachella acontece na cidade de Indio (muita gente também se hospeda em Palm Springs), que fica a uns 200km de Los Angeles. Mas, além de ser o aeroporto de chegada, a história do festival é indissociável dessa cidade; das celebridades de Hollywood e da indústria da música; do visual californiano low profile em Venice Beach; de toda a construção simbólica e midiática que esse estado americano imprimiu e continua influenciando na juventude e cultura pop. Tá tudo lá.

A Naná Campos foi passar férias em LA e acabou ficando… Ao longo de três anos estudou, foi barista, dirigiu um coffeetruck, descobriu que é possível trabalhar em várias coisas diferentes como freelancer e acabou comprando uma van para viajar o país em busca de conhecimento através dos festivais transformativos com o Grain of Intuition. É ela que nos apresenta Los Angeles.

Naná Campos

Neste post você encontrará (você pode ler inteiro ou clicar apenas nos links do seu interesse):

Por que ir?
Como ir?
Onde ficar?
Enquanto o festival não chega
Para comer e beber
Imperdível
E o festival?
Quanto custa?

Por que ir?

Los Angeles oferece uma variedade de atrações que vai muito além da calçada da fama de Hollywood. Tem muita natureza rodeada por montanhas, praias e deserto. Um dos únicos lugares do mundo onde é possível praticar snowboard e surfar no mesmo dia! Além, é claro, de toda a cultura do skate.

Venice Beach

Como ir?

Los Angeles é uma cidade grande e alugar um carro sai relativamente a mesma coisa (ou até mais barato) que se locomover de Uber / Lyft (táxi sairá mais caro). O transporte público é difícil, você demora muito tempo para chegar de um lugar ao outro.

Se preferir usar Uber / LYft, é importante saber que cada terminal do aeroporto de LA tem um ponto específico de “pick up” para Uber, então procure pelo ponto antes de chamar porque eles não podem ficar parados esperando. Também mantenha o celular conectado e com bateria suficiente, pois se você perder o sinal eles acabam cancelando a corrida.

Para alugar carros, Hertz – Fox – Alamo – geralmente são os mais em conta, o site Hotwire é bom para comparar os preços.

Onde ficar?

Damos uma visão geral sobre as principais áreas de cidade. Se estiver de carro, você não precisa se preocupar tanto com a região, mas procure pelas áreas mais centrais:

Downtown – É onde acontece o fervo, noitadas e festas alternativas pré festival.

Hollywood – Um dos pontos mais visitados de LA, é bastante tumultuado, difícil para estacionar e fácil de levar uma multa (na maioria dos lugares, o carro precisa ter um ticket de permissão de residente para estacionar a noite toda).

Silver Lake/Echo Park – Bairro bem legal.Para quem conhece São Paulo, é uma vibe Vila Madalena.

Korea Town – Barato e bem localizado.

West Hollywood/Culver City – Super bem localizado, good vibes e mais residencial.

Venice/Santa Monica – Preço um pouco mais salgado, mas ótimo por ficar mais perto da praia e só um pouco longe do resto de tudo. Vale a pena dividir a hospedagem, ou até mesmo ficar um ou dois dias aqui para curtir essa região.

Malibu – Provavelmente, só vale a pena se você tiver um conhecido por lá, pois Airbnb e hotéis são caríssimos, além de ser muito longe de tudo.

South DTLA e North Hollywood/Valley: Alerta vermelho! Evite esses lugares, que são muito longe e perigosos!

Downtown LA (foto: airbnb)

Bem-vindos à Silver Lake!

Clássicos de LA

Enquanto o festival não chega

Se estiver a fim de uma adrenalina, o programa é o parque das montanhas russas Six Flags e o Universal Studios. Para um programa artsy e mais alternativo, a região Art District em Downtown é obrigatória: vários grafites e coffee shops aos redores.

Para sair à noite, os barzinhos que valem a pena conhecer são Good Times, Dirty Laundry, No Vacancy, Break Room 86 e Harvard & Stone. Para baladas, vale checar quem estará tocando no Exchange e Avalon.

As praias do sul são os melhores destinos: Laguna Beach – Newport – Huntington Beach. O sentido norte (onde está Malibu) é menos interessante, a não ser que você tenha planos de ir até Ventura (que vale pelo Outlet) – Santa Barbara. Em Malibu procure pelo Sea Food Malibu. Fica bem na beira da estrada e é ideal para comer um peixinho e tomar uma cerveja depois de fazer um hiking ali por perto. Só cuidado pra não exagerar na cervejinha, pois se passar do limite e for pego dirigindo, você vai algemado na mesma hora para prisão, não tem jeitinho brasileiro não!

Um passeio legal fora de Los Angeles ou para programar para depois do festival (já que fica próximo à Indio) é o Joshua Tree Park. Lá acontece em outubro o festival Desert Daze e rola encontrar Airbnb superbarato na região.

Outro lugar incrível é Deep Creek Hot Springstem que fazer um hiking de uns 40 minutos, mas no final a  recompensa com piscinas naturais aquecidas em meio à natureza é incrível. Rola uma “praia” de nudismo por lá! Se for em direção San Diego, planeje uma paradinha na  Salvation Mountain.

Para comer e beber

Para alimentação orgânica e saudável, as dicas são o Whole Foods, o Trader Joes e o Rainbow Acres, que é um local market em Venice. Também há os restaurantes Kreation e Souplantation. Já para comida indiana a dica é o Samosa House.

Se a viagem tem trabalho no meio e você precisa de um coffeeshop para trabalhar, o melhor é ir pra Dowtown LA. Se estiver por Venice, tem o Venice Grind e um coffeeshop bem agradável dentro da loja da TOM’s na Abbot Kinney. O Intelligentsia Coffee é parada obrigatória. E quem quiser dar suporte para um coffeeshop brasileiro e comer um pão de queijo, é só parar no Brasil Kiss.

Esse ano a Califórnia já legalizou a maconha para uso recreativo e já existe um coffeeshop “Amsterdam style”, que ao mesmo tempo é uma galeria de arte e um espaço superinspirador chamado Hitman.

Intelligentsia Coffee (Foto: Flirck)

Imperdível

Dos passeios mais turísticos, imperdível é o rolezinho básico de bike ou skate de Venice até Santa Monica. Outra coisa bem legal se estiver um dia bonito é hiking, pois em alguns pontos dá pra ver a cidade inteira. Os melhores pontos são: Point os Inspiration, Wisdom Tree, Elysian Park Angels Point.

E o festival?

O Coachella abre a temporada de festivais no Estados Unidos e continua sim ditando tendências e movimentos que vão reverberar ao longo do ano. Veja aqui porque ele está sempre nos nossos posts sobre tendências em festivais.

Também já contamos que a experiência do festival vai além da música, como programações especiais de arte e gastronomia. Se ainda não se convenceu, ano passado nós estivemos no festival e contamos tudo que rolou aqui e aqui.

A boa é ir de carro alugado de LA e ficar hospedado em Palm Springs / Indio. Procure ficar hospedado em torno dos hotéis onde passa o shuttle do festival. Sim, a boa é comprar o ingresso do Coachella + shuttle, já que esses ônibus entram por um caminho especial e te deixam bem dentro do festival. Até tem estacionamento por lá, mas ir de carro acaba demorando mais, já que os acessos são diferentes.

Para entender o trajeto do shuttle e quais os pontos de embarque e desembarque, veja o mapa abaixo (para a versão completa, clique aqui).

Mapa com indicação dos locais de embarque e desembarque do shuttle do festival (o ponto em verde é a localização do Coachella).

O Coachella não é um festival barato, mas há muitas opções lá dentro. Pizzas, hambúrguers, pokes, sushis e crepes em torno de US$10,00. Cervejas também você paga em torno dos US$12,00.

Lembre-se que você estará no deserto. É muito quente e seco. Tem que levar protetor, óculos, chapéu e até um lenço para cobrir o rosto da poeira. O festival oferece pontos de recarga de água gratuitos, então é só levar uma garrafinha.

Quanto custa?

A Great Escape é nossa parceira de viagens e festivais. Eles também já estiveram por lá e cotaram um pacote básico de 09 noites para curtir LA + Coachella:

  • Passagens SP – Los Angeles – SP: R$ 2.488,25
  • Hospedagem – 05 noites em LA: R$ 1.301,90 (valor por pessoa em quarto duplo)
  • Hospedagem – 4 noites um Palm Springs / Indio: R$ 1.336,00 (valor por pessoa em quarto duplo)
  • Ingresso Coachella + Shuttle: R$ 1.723,68

Total: R$ 7.149,83

Veja a cotação detalhada aqui e se quiser mais detalhes, entre em contato com claudia@greatescape.com.br