5 livros sobre festivais para entender a cultura da pista


Assine a Cápsula, nossa newsletter para mentes inquietas em busca de inspiração

Compartilhe esse artigo

Enquanto grandes eventos estão suspensos em todo o mundo, que tal aproveitar esse intervalo para por a leitura em dia? Fizemos uma lista com 5 livros sobre festivais para entender a cultura da pista.

Como digo em nossos cursos: invista em conteúdo. Invista em experiências. É o melhor investimento que você pode fazer para si mesmo. Você é a soma do que aprende ao longo da vida.

5 livros sobre festivais

5. A Estrada Para Woodstock, Michael Lang

Nada melhor que abrir essa lista com o livro escrito por um dos fundadores do pai de todos os festivais: Woodstock. Michael Lang descreve em um relato emocionante os bastidores do que aconteceu naqueles 3 dias de paz, amor e rock’nroll. Spoiler: a história foi bem mais tensa que você imagina…

Antes de cair dentro do livro, recomendo ler esse post aqui no Pulso com 8 curiosidades sobre a história do Woodstock.

4. 1968 – O Que Fizemos de Nós, Zuenir Ventura

Em 1989, o jornalista Zuenir Ventura escreveu uma das obras mais importantes da literatura Brasileira, o livro 1968 – O Ano que Não Terminou.

Duas décadas mais tarde, em comemoração ao seu clássico, o autor lançou o livro 1968 – O que Fizemos de Nós.

Esse livro tem um capítulo dedicado ao surgimento das raves no Brasil, em analogia aos festivais internacionais da década de 60. O que a geração de frequentadores de festivais dessa época tem em comum com os ravers do novo milênio? Leia e entenda.

3. Dançando nas Ruas, Barbara Ehrenreich

Um livro denso e super completo sobre a história dos rituais de festividade, desde as primeiras sociedades, passando pela Grécia e Roma antiga, a origem do Carnaval e , claro, os festivais de música como os conhecemos.

Esse não é um livro fácil… Barbara Ehrenreich é uma historiadora e antropóloga reconhecida pela pesquisa profunda de suas obras. É um bom ponto de partida para quem tem interesse em fazer um mestrado sobre a cultura dos festivais.

2. A Era dos Festivais – Uma Parábola, Zuza Homem de Mello

Tanto o nosso curso online e quanto a nossa Masterclass chamam-se A Nova Era dos Festivais em homenagem a esse livro.

Porque a verdadeira Era dos Festivais no Brasil começa na década de 60, com os festivais da canção popular, exibidos pela TV, onde gêneros musicais como a Bossa Nova, a MPB e a Tropicália ganharam corpo, forma e popularidade.

Esse é um dos meus livros favoritos para entender a história da música Brasileira. É obrigatório para qualquer amante de festivais também.

Além de ter vivido os bastidores da época, Zuza também é produtor musical. Ou seja, você vai aprender não só a origem dos festivais no Brasil, mas também curiosidades de quem vive, respira e conhece música como ninguém.

1. The Festivalization of Culture, Andy Bennett e Jodie Taylor

Esse é o único livro dessa lista em inglês. Mas não poderia deixar de citá-lo, já que ele é uma das referências que nos inspirou a criar o Projeto Pulso.

“Festivalização da Cultura” é o termo que esses pesquisadores acadêmicos e sociólogos australianos cunharam para descrever o momento em que os festivais são ressignificados a partir da Era das Experiências.

É quando os festivais passam a se tornar uma cultura global, movida por comunidades, que criam verdadeiros experimentos de sociedades temporárias, onde são discutidos estilo de vida, cultura e identidade.

É mais uma obra-prima para entender a relevância cultural dos festivais para a nossa sociedade.

***

Boas leituras!

Assine a Cápsula, nossa newsletter para mentes inquietas em busca de inspiração

Cinco anos de pesquisa e conteúdo sobre a cultura dos festivais.

@ØCLB / Pulso 2020. Todos os direitos reservados