Uma viagem dos sonhos: Porto + NOS Primavera Sound

Uma viagem dos sonhos: Porto + NOS Primavera Sound

Um festival diz muito sobre sua cidade e vice-versa. São identidades compartilhadas, valores e referências que se misturam. Agora também convidamos você para viajar conosco.

Deixe um festival te emocionar, deixe uma cidade te encantar. Convidamos moradores e apaixonados por suas cidades para dividir seus olhares e experiências locais com a gente. E ainda calculamos pra você o quanto custa o rolê todo.

Boa viagem!

Ano passado estivemos no NOS Primavera Porto (leia nosso review aqui), e nos encantamos com o festival e com a cidade! Este ano, já de malas prontas, tivemos a companhia da Camila Florêncio, que vive lá e é apaixonada por Porto! É ela que nos apresenta a cidade!

Porto + NOS Primavera Sound

Olá, meu nome é Camila Florêncio, tenho 29 anos, sou mineira de BH e moro em Porto, Portugal, há 9 meses. Sou jornalista e trabalho com comunicação digital e redes sociais. Vim para Portugal para fazer um mestrado em Ciências da Comunicação e trouxe comigo meu namorado e minha gata. Além do mestrado, trabalho aqui como Community Manager em uma empresa que produz conteúdos para o público brasileiro e quando sobra um tempinho (que ultimamente não tem sido muito) produzo vídeos sobre nossas experiências aqui em Portugal em um canal no youtube.

Neste post você encontrará (você pode ler inteiro ou clicar apenas nos links do seu interesse):

Por que ir?
Como ir?
Onde ficar?
Enquanto o festival não chega
Para comer e beber
Imperdível
E o festival?
Quanto custa?

Por que ir?

Portugal está em um momento crescente no turismo. Em 2017, Porto, especificamente, foi eleito como o melhor destino europeu para turismo. E o título se justifica por ser uma cidade muito linda que mistura muitos cenários clássicos, como grandes construções importantes, com a simplicidade das roupas penduradas no varal em toda esquina. Além disso, as paisagens naturais são lindas, muitas delas tendo o Rio Douro como cenário. As praias também são muito lindas. O idioma, mesmo sendo bem diferente do nosso Português, é super fácil de ser entendido e acaba por ser uma barreira a menos na experiência de viagem.

Como ir?

A maioria dos voos chegam por Lisboa, a capital, que fica a cerca de 300km do Porto. De lá até aqui o percurso pode ser feito de comboio (trem), carro ou avião.

Onde ficar?

Porto é uma cidade muito pequena, que tem só 41km de extensão, então, andar por aqui é muito fácil! O metro (sim, aqui se diz metro e não metrô) leva a praticamente todos os pontos principais da cidade e, inclusive, para as cidades do entorno (como Maia, Vila Nova de Gaia e  Matosinhos, por exemplo)

A melhor localização de Porto é na região da Baixa, que é a região central da cidade.

Câmara do Porto e cenas cotidianas da Baixa

Enquanto o festival não chega

Para quem gosta de vinho, é fundamental visitar uma das Caves de Vinho do Porto que ficam localizadas em Vila Nova De Gaia, cidade que fica do outro lado do Rio Douro.

O Rio Douro também é cenário perfeito para curtir um lindo pôr do sol, seja no Jardim do Morro ou no Jardim das Virtudes. O encontro do Rio com o mar na Foz do Douro também é uma ótima pedida – o ônibus 500, que sai da Avenida dos Aliados, chega lá passando pela orla do Rio. O trajeto também pode ser feito de elétrico, uma espécie de bondinho que acaba sendo uma gostosa viagem no tempo.

Rio Douro

A Casa da Música é um projeto arquitetônico que vale a visita! Além disso, vale se perder pelas ruas da Baixa e na região da Ribeira, pois sempre se encontram cantinhos lindos.

Casa da Música

A praia de Matosinhos é a mais próxima e acessível. A orla fica bem cheia no verão e vale o passeio. A região da Torre dos Clérigos, além de linda, tem muitas paradas importantes, como a própria torre dos Clérigos (é possível subir para conhecer a cidade de cima) e a Casa Oriental, uma loja de sardinhas com toda a temática do tempo que, por si só, é super interessante. Mas as latas de sardinha vendidas possuem anos estampados com fatos importantes. É super legal achar a latinha com o seu ano de nascimento.

Praia de Matosinhos

A ponte Luis I, que liga Porto a Gaia, é um dos principais cartões postais da cidade. Ela foi projetada por um dos arquitetos da Torre Eiffel, então acaba trazendo semelhanças com a torre francesa.

Ponte Luis I

A night acontece principalmente na região da Rua Galerias de Paris. Por lá ficam as principais discotecas (boate aqui é oooutra coisa, rs) e alguns bares mais dançantes. Importante observar que, por aqui, não existe muito o hábito do happy hour. As pessoas jantam em casa e só saem bem mais tarde, por isso os lugares começam a encher só por volta de 1h da manhã. Uma coisa chata daqui é que na maioria dos lugares fechados é permitido fumar. 🙁

Meus bares preferidos são o 77, um bar onde a cerveja Super Bock de 200ml custa 0,50. Ele fica bem lotado e acaba sendo parada para o esquenta de muita gente. Outro é o Adega Sports Bar.

Durante o verão, as ruas ficam mais cheias e recomendo um fim de tarde no Base, bar que fica na região da Torre dos Clérigos.

Em setembro acontecem muitas feiras medievais na cidade e, em junho, a principal festa: o São João.

Vale a pena ainda visitar outras cidades próximas, como Braga e Guimarães. É possível chegar nessas cidades de comboio. No inverno, é possível curtir neve na Serra da Estrela, mas pra lá não existe comboio.

Pra comer e beber

Além do Vinho do Porto, o vinho verde é super tradicional por aqui – e delicioso. Nos supermercados são super baratos, então pode ser a companhia perfeita para assistir o pôr do sol nos lugares que já recomendei ali em cima.

A Francesinha é o prato mais tradicional daqui. É uma espécie de sanduíche com linguiça, carne, presunto, queijo e ovo regado em um molho apimentado. Sim, é um bomba calórica! E, para acompanhar o café, tem que ter um pastel de nata.

O bolinho de bacalhau da Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, é obrigatório! Ele é recheado com queijo da Serra da Estrela. É delicioso.

Outro prato tradicional é o Bacalhau com natas. Recomendo o do restaurante Museu D’Avó. Esse restaurante fica do ladinho do 77, então dá pra jantar ali, seguir pro esquenta no 77 e depois descer para as Galerias de Paris

Imperdível

O Parque da Cidade é o maior parque urbano da cidade. É lindo e perfeito para um piquenique no fim da tarde. No lugar certo, é possível ver o sol se pôr no mar.

Em Vila Nova de Gaia, um pouquinho mais afastado, a praia de Senhor da Pedra é um lugar imperdível. Nessa praia existe uma igreja bem na beira do mar. É muito lindo!

Senhor da Pedra

E o festival?

Dos festivais que participamos em 2017, o NOS Primavera Sound Porto foi com certeza uma grande ~ e positiva ~ surpresa! Um local lindo, com climão super descontraído, pôr do sol de tirar o fôlego e a dose mais generosa de vinho de todos os festivais europeus que já estivemos. Em termos de lineup,  NOS Primavera Sound Porto é uma versão enxuta do seu irmão catalão (o Primavera Sound acontece originalmente em Barcelona, uma semana antes da versão portuguesa). Ou seja, pode esperar muito Rock e Indie Rock!

Clique aqui para ler nosso review do NOS Primavera Porto e do Primavera Sound Barcelona 2016 e Primavera Sound Barcelona 2017. Ou então leia aqui, como o Primavera Sound Barcelona ocupa a cidade!

Quer conhecer outros festivais onde estivemos ano passado? Clica aqui!

Quanto custa?

Great Escape é nossa parceira de viagens e festivais. Veja a simulação de um pacote básico de 6 noites em Porto*. Se quiser uma cotação detalhada e saindo de outras cidades, fale com a claudia@greatescape.com.br

  • Passagens São Paulo – Porto – São Paulo: R$2561,10 (veja a cotação no anexo com saídas de outras cidades do Brasil)
  • Hospedagem –  R$1525,50 (valor por pessoa em quarto duplo – esses valores são referentes a reservas feitas com antecedência. Nas proximidades do evento essas opções não estão disponíveis e os valores são bem mais elevados).
  • Ingresso Nos Primavera Sound – R$ 362,95 (valor de 1o lote em 2018)

Total: R$ 4.449,55

* Cotação simulada para junho 2019. Veja a cotação detalhada aqui

Carol Soares Por Carol Soares

Don't ask about my job. Don't ask what I do. Judge the way I dance.