Como foi o Web Summit Digital 2020


Assine a Cápsula, nossa newsletter para mentes inquietas em busca de inspiração

Compartilhe esse artigo

Aconteceu, entre os dias 2 e 4 de dezembro, a edição do Web Summit Digital 2020. Como contamos neste post, o maior festival de inovação da Europa chegou a cogitar a realização de algumas ações presenciais, mas a segunda onda de COVID-19 impediu a realização do evento em formato híbrido.

Pela primeira vez em formato 100% online, o festival abriu a oportunidade para que pessoas de qualquer lugar do mundo acompanhassem as palestras e trilhas. No total, foram registrados pouco mais de 104 mil participantes de 168 países.

Por aqui, acompanhamos as principais palestras e valeu a pena. Apesar disso, precisamos confessar: ficou a saudade do pastel de nata, dos vinhos portugueses e de todos os encontros que o Web Summit e Portugal sempre nos proporcionaram. Mas… é 2020, né?!

Veja, a seguir, um pouco de como foi nossa experiência com o Web Summit Digital 2020. Boa leitura!

Novidades para os próximos anos de Web Summit

Web Summit terá edição em Tóquio em 2022

Se em 2020 as coisas precisaram ser mais enxutas para caber em um formato online, a marca Web Summit, no entanto, promete crescimento para os próximos anos. A primeira novidade foi o lançamento da edição Web Summit Tóquio. A realização desse evento está prevista para setembro de 2022.

A expansão internacional da marca vai chegar também na América do Sul. Também em 2022 será realizada uma edição do evento no Brasil. A cidade que vai receber a conferência, porém, ainda não está definida. As possibilidades indicam Rio de Janeiro e Porto Alegre como as principais concorrentes.

Além disso, a RISE, conferência asiática de negócios e tecnologia da família de marcas do Web Summit, será realizada em 2022 em Kuala Lumpur, na Malásia. O evento foi realizado em Hong Kong por cinco anos -– em 2019, porém, a conferência foi cancelado por conta da onda de protestos na região.

Além de toda essa expansão internacional, vale ressaltar que em 2021 o evento acontece presencialmente na nossa amada Lisboa. As datas já estão definidas: 1 a 4 de novembro.

Os números do Web Summit Digital 2020

Um dos aspectos mais importantes da edição online do Web Summit foi, definitivamente, o seu alcance. Como já citamos, o evento contou com participantes de 168 países. Além disso, 2.007 startups de 89 países tiveram a oportunidade de participar da competição de pitch, mesas redondas e masterclasses.

Com o objetivo de manter a força do networking, o evento promoveu 290 sessões de mesas redondas, 154 masterclasses e 70 rodadas de perguntas e respostas. 

Impressões gerais do evento

Um evento online com capacidade para tanta gente precisava estar preparado para isso. A plataforma foi a mesma usada pelo Collision, conferência da família Web Summit que acontece em Toronto. O evento foi o primeiro a acontecer já nesse formato, pago e online.

Essa experiência prévia serviu para aperfeiçoar alguns pontos. Mas, mesmo assim, em alguns momentos a plataforma nos deixou na mão, travando a transmissão (mesmo em uma conexão por aqui de 120 megas). Apesar disso, a experiência não foi prejudicada.

Em relação ao formato, era possível transitar entre salas (ponto para o formato online ou para o FOMO?). Ou seja, quem não apresentasse um conteúdo que cativasse logo de cara,  caía no zapping. As palestras eram bem curtinhas, com cerca de 20 minutos cada. Isso permitia assistir um pouco de muitos conteúdos.

Não sei se foi só com a gente, mas não conseguíamos “silenciar” as palestras, o que impedia abrirmos mais de uma aba de uma vez e escutar somente a que estávamos assistindo naquela hora.

Os destaques do Web Summit Digital 2020

Jessica Alba no Web Summit 2020

Falando em conteúdo… não tinha como fugir, né?! A pandemia de coronavírus dominou grande parte dos assuntos abordados. Foi bem interessante ver essa abordagem a partir de diferentes perspectivas e pontos de vista. Os destaques ficaram por conta das seguintes palestras:

  • Malala Yousafzai, ativista, e Lisa Jackson, VP da Apple

Malala e Lisa (vice-presidente de meio ambiente e políticas sociais da Apple) falaram sobre os impactos de mudanças climáticas, especialmente na vida de meninas ao redor do mundo. As duas abordaram ainda questões sobre inclusão e justiça social.

  • Raj Subramaniam, presidente e COO da FedEx

Raj falou sobre como a FedEx está trabalhando com as companhias farmacêuticas para contribuir com a distribuição da vacina de COVID-19 nos Estados Unidos. Ele falou, ainda, sobre como a empresa está investindo no mercado de delivery de produtos de saúde.

  • Margrethe Vestager, comissária da UE

Fazendo um mea culpa, Margrethe abordou sobre como a União Europeia errou na tentativa de construir um mercado único, abrindo espaço para que China e Estados Unidos dominassem o mercado global de tecnologia.

  • Ro Khanna, congressista

Após o mundo celebrar a vitória de Joe Biden para a assumir a principal cadeira da Casa Branca, a pergunta que fica é: o que vem agora? Ro Khanna discutiu os principais pontos da agenda progressista, especialmente em relação ao setor de tecnologia.

  • Adrienne LaFrance, editora executiva do The Atlantic

As fakes news impactaram significativamente as eleições de 2016 nos Estados Unidos e as de 2018 no Brasil. A pandemia de COVID-19 resgatou mais uma vez esse desafio. Adrienne LaFrance aborodu esse tema a partir da perspectiva do que aconteceu no mundo em 2020. 

  • Jessica Alba, atriz e fundadora da The Honest Company

Esta palestra abordou um tema importantíssimo e muito próximo da realidade de todos nós: como equilibrar vida pessoal e profissional em tempo de home office e pandemia.

  • Mike Schroepfer, CTO do Facebook

O Facebook foi palco de grandes polêmicas envolvendo tanto as fake news, quanto ataques a pessoas e discursos de ódio. Nessa palestra, o CTO falou sobre como a rede social e outras plataformas de tecnologia devem tratar questões sociais e econômicas. 

  • Dan Schulman, CEO e president do PayPal

Em um ano como 2020, no qual apenas no segundo trimestre o volume líquido de pagamentos do PayPal foi de US$ 221,7 bilhões, o CEO definitivamente teria muito para falar. Ele abordou questões sobre responsabilidade social, o futuro dos sistemas de pagamento e, também, sobre a incorporação de criptomoedas na plataforma.

Boa notícia: as palestras estão na internet

Ao contrário do que aconteceu nos anos anteriores, as palestras da sala principal do Web Summit Digital 2020 foram todas disponibilizadas no canal do Youtube da conferência.

Vale a pena aproveitar essa oportunidade gratuita de conferir as palestras mais interessantes.

Se você assistiu ao vivo ou vai ver as palestras agora, te convidamos para continuar essa conversa no nosso Instagram, @_OCLB. Conte para gente o achou do formato e quais conteúdos mais curtiu.

Até a próxima!

Assine a Cápsula, nossa newsletter para mentes inquietas em busca de inspiração

Cinco anos de pesquisa e conteúdo sobre a cultura dos festivais.

@ØCLB / Pulso 2020. Todos os direitos reservados