9 de maio de 2018/POR Soraia Alves

Pelo sexto ano, o Sónar promove durante a sua edição o Sónar+D, uma espécie de congresso dedicado às tecnologias criativas. E nesse ano, em comemoração aos 25 anos do festival, a proposta do Sónar+D é explorar o futuro da criatividade com um olhar sobre como serão os próximos 25 anos na música, na tecnologia e no conhecimento online.

O evento abordará 5 temas-chave para imaginar o futuro, perguntando “Quais são os novos territórios criativos e tecnológicos que permanecem inexplorados?” e “Quem são as pessoas que lideram essas iniciativas?“.

O line-up de debates já foi anunciado e será dividido nos seguintes tópicos:

1. O FUTURO DA EXPLORAÇÃO DO ESPAÇO: “Makers”, artistas e cientistas democratizando a conquista do espaço.

2. O FUTURO DA MÚSICA: o palco como laboratório criativo, Inteligência Artificial na composição musical, blockchain e o futuro da música na internet, executando música no espaço em gravidade zero.

3. O FUTURO DAS EXPERIÊNCIAS AUDIOVISUAIS: de 360º à Realidade Aumentada, as novas fronteiras da narrativa.

4. O FUTURO DA INTERNET: para recuperar uma rede aberta e descentralizada, ampliando e renovando o debate sobre ética digital, como superar o vício e iniciar uma desintoxicação de dados.

5. O FUTURO DA INTELIGÊNCIA: conhecimento do futuro, um híbrido entre inteligência humana, coletiva e artificial.

Programação

Entre os convidados deste ano estão organizações como NASAMIT Media LabAmazon MusicGoogle MagentaThe Long Now Foundation, Mozilla, Shazam, o Bandcamp, entre outros.

Criadores também estarão presentes como o estúdio de Realidade Virtual Felix&Paul, pioneiro na mistura de internet e música, Ian Rogers, atual chefe de área digital da LVMH, a designer experimental Nelly Ben Hayoun, o artista de Realidade Aumentada Zach Lieberman e a lendária engenheira de som do Prince, Susan Rogers, e muito mais.

As atividades de destaque do programa deste ano incluem um workshop sobre como construir nano satélites, a “The Glass Room Experience” – uma instalação que mostra o lado negro da tecnologia que usamos no dia a dia, e palestras com criadores que investigam como a arte pode existir no espaço.

Outro destaque será a presença de Ryuichi Sakamoto e Alva Noto, em uma conversa conjunta no Stage+D, além de um novo e ampliado Sonar360º, uma experiência fulldome de 19 metros que abrigará a première de peças, oficinas e performances ao vivo.

Música e tecnologia

O Sónar+D dá um mergulho no que o futuro da música trará, seja através da expansão de horizontes criativos através da colaboração, seja com outros artistas, hardwares ou com a ajuda da Inteligência Artificial, se familiarizando com a infraestrutura da música digital e vendo o blockchain como mais do que uma ferramenta econômica, ou sobre como encontrar novas maneiras de criar, colaborar e descobrir como as empresas de distribuição digital estão cada vez mais pessoais em suas tentativas de se relacionar com seu público.

A história da internet e a da distribuição musical estão intimamente ligadas. De muitas maneiras, as plataformas de distribuição digital levaram diretamente à internet que conhecemos hoje, e podem apontar o caminho para o futuro. Nesse aspecto, Mat Dryhurst e Ian Rogers serão alguns dos convidados que compartilharão sua visão do futuro da música ligada à tecnologia.

O Sónar+D

O Sónar+D abre suas portas na quarta-feira 13 de junho, um dia antes do início oficial do Sónar 2018. O evento é destinado a profissionais, criadores e representantes de empresas e instituições, e inclui um programa de conferências e workshops especificamente desenhados para inspirar debates e troca de informações.

Durante 4 dias, os principais projetos que dão forma ao futuro da música e da tecnologia criativa se reunirão em Barcelona, ​​com mais de 100 atividades, 150 palestrantes, mais de 5.000 profissionais credenciados e representantes de cerca de 3.000 empresas de 65 países.