4 de novembro de 2019/POR Diego Moretto

Ano após ano a história sempre se repete quando chegamos em outubro: e o lineup do Lollapalooza Brasil 2020? Cercado de expectativas e com diversas fake news rolando na web, o festival chega a armar uma contagem regressiva para a divulgação do aguardado line up. Neste ano não foi diferente. O Lolla não esperou nem a galera curtir a ressaca do Rock in Rio e já chegou com o pé na porta.

Foto divulgação.

Dividido novamente em três dias – 3, 4 e 5 de abril de 2020 -, o lineup do Lollapalooza Brasil 2020 sobe para o olimpo dos melhores já lançados pelo festival nessas terras tupiniquins. De Ludmilla aos Strokes, passando por James Blake, Martin Garrix, Idles, Pabllo e até MIKA. Entenda porque o lineup dessa edição do Lolla BR é um dos mais plurais e diversos já lançados pelo festival:

Confira nosso review do Lollapalooza 2019.

Headliners não são tudo, mesmo

Poderíamos definir o lineup dessa edição do Lolla como “sem defeitos”, mas aí temos os headliners. Esperados por muitos, os nomes anunciados, de forma geral, não agradaram. Os não-mais-garotos dos Strokes já não merecem o status de headliners há um tempo. Ainda embarcando nos hits lançados pela banda na primeira parte dos anos 2000, o show não convence mais.

A volta do Gun’s foi catártica, sabemos. Mas o hype da nostalgia da banda não passou? Decerto que levará uma boa parte de fans do grupo para o festival, mas é um nome que não casa com o mood, destoa sem acrescentar.

Por fim, e aqui sim um acerto, temos o Travis Scott que trará a bombadíssima tour do Astroworld (discasso lançado em 2018 pelo rapper) para Interlagos. É interessante que o supra-sumo dessa edição não seja os headliners. Alguns festivais já cancelaram por causa da falta de artistas considerados do alto escalão – como foi o caso do Lolla Colômbia em 2016, que cancelou logo que Rihanna desistiu de se apresentar no festival. Mas, definitivamente, hoje, os headliners não são tudo em um festival.

A hora e a vez do POP no Lolla

Gwen Stefani
Foto: Beacon Street Online

Tudo bem, o viés do pop sempre esteve no DNA do festival. Rumores davam conta de Ariana Grande e até Rihanna como headliners desse ano – e seriam um puta acerto da curadoria. Mas não rolou dessa vez. Porém, sem lamentações. Com os nomes escalados, vamos rebolar muito a raba naquele gramado/barro.

A começar com o nome que tomou a todos de surpresa: Gwen Stefani. A eterna musa do No Doubts retorna aos palcos e promete incendiar de hits o Lolla Br.

Lana Del Rey (pop?) lançou neste ano o disco considerado a sua obra-prima, o cultuado Norman Fucking Rockwell. A cantora arrasta uma multidão por onde passa e não é diferente aqui no Brasil – país que a americana declaradamente ama – excelente escolha do festival! Como destaque, ainda teremos a farofa deliciosa da Rita Ora, a premiadíssima Kacey Musgraves, as incríveis Charli XCX, King Princess, Kali Uchis, Mika e ainda a estreia (tardia) da Pabllo Vittar. A parte pop do festival em si já está um luxo!

O guetto fará Interlagos brilhar 

Com escolhas pontuais, nacionais e internacionais, o corpo do lineup do Lollapalooza Brasil 2020 ganhou força e destaque com grandes nomes do rap e do hip-hop. Já citamos aqui a escolha certeira do Travis Scott como headliner. Mas além dele, grandes nomes do presente e do passado prometem shows incríveis.

Começamos com o Brockhampton, uma espécie de boy band do hip-hop no melhor sentido que essa classificação possa trazer. Imperdível! Jaden Smith também desambarca no festival trazendo tour do disco novo (preferia a Willow).

Outro grande acerto foi escalar o rapper americano Denzel Curry. Com trabalhos elogiados, Curry promete ser um dos shows mais maneiros dessa edição.

Grandes estrelas nacionais também irão brilhar nos palcos do Lollapalooza. Emicida nunca erra, Djonga fez um dos melhores álbuns do ano e o Rashid não decepciona. Além deles, Filipe Ret e PK estreiam no festival com categoria.

O Funk abrasileira ainda mais o Lollapalooza Brasil 2020

Ludmilla no Lolla
Foto divulgação

É uma vitória ter o funk muito bem representado nessa edição do LollaBr. Mesmo com a injusta colocação da Ludmilla na última fileira do line, é sim um dos maiores nomes dentre os nacionais. Não tenho dúvidas que vai ser um dos shows mais energéticos do dia.

Ao lado dela, o bombástico Kevin, O Cris, hitmaker que conquistou o Drake. Aliás, a escalação de artistas nacionais está bacaníssima: além da Pabllo, teremos justiça para o Silva, a volta do Fresno, Jão, Clarice Falcão, O Terno, mais funk com a MC Thaa, e ainda Menores Atos e o Felp 22. Senti falta do Baco Exu do Blues, mas quem sabe na próxima edição?

A fritação está garantida 

Foto divulgação.

A carta de Djs e produtores dessa edição do Lolla está de parabéns! Martin Garrix e Armin Van Buuren são os grandes nomes do gênero que retornam ao Brasil para se apresentarem no festival.

Já consagrados, dividirão o palco com a nova safra de ouro da música eletrônica jovem mundial como o Illenium, Alan Walker, Madeon, o bombado Chris Lake e o interessantíssimo GoldFish. O Brasil segue bem representado pelos hypados Cat Dealers, Chemical Surf, Victor Lou, Evokings, Jetlag, a Barja e também o mascarado (ou não) Beowülf.

Mas a essência indie do festival segue firme e forte

Lana del Rey no Lollapalooza brasil 2020
Foto divulgação.

Mesmo com a colocação do The Strokes como headliner supremo, só temos nomes de peso nessa categoria. Novamente, mandaram muito bem em trazer a Lana Del Rey nessa disputadíssima tour. A cantora possui uma legião de fans e esse deve ser um dos shows mais bonitos dessa edição.

Outro nome que dispensa palavras é o James Blake. Estreia no festival e hoje já consagrado como um dos grandes artistas dessa década, veremos uma apresentação provavelmente inesquecível desse inglês.

Ainda teremos Vampire Weekends com disco novo, Cage the Elephant respeitadíssimos (é, hoje, a banda de rock alternativo que mais vende no mundo), The Lumineers, A Day to Remember, City and Colour (cadê o Alexisonfire dona Lolla?), o metal-art do The Hu, a juventude transviada do Youngblud e a cool do Rex Orange County, a LP, a King Princess (com também disco novo), o curioso Masego e o papo reto dos punks do Idles (obrigado, Lolla). Ufa!

Público lolla
Foto: divulgação

Motivo de muitas reclamações e memes, os preços altos dos ingressos do Lollapalooza Brasil ao menos não são gastos em vão. Se justificam? É um investimento.

Olhamos um lineup desses, com foco na diversidade do público e buscando estar a par com o hype, além das experiências que envolvem um festival desse porte, é animador pensar nesses três dias que aguardam grandes emoções.

O Lollapalooza Brasil 2020 acontece nos dias 3, 4 e 5 de abril de 2020, em Interlagos (SP). Já é hora de se programar, montar as playlists e reunir a galera. Até lá!

Lineup lollapalloza brasil 2020