23 de junho de 2016/POR Marcella Micelli

O Roskilde é, sem dúvidas, um dos nossos festivais dos sonhos. Além de ser um dos mais tradicionais da Europa, ele apresenta um viés social muito interessante (leia: Como Um Festival Pode Fazer Um Mundo Melhor) e anualmente surpreende o público com debates e atividades altamente inspiradores.

roskilde

Nesta edição, por exemplo, um dos palestrantes convidados é ninguém menos que Edward Snowden, ex-administrador de sistemas da CIA e da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA), que ficou famoso por denunciar vários crimes do governo, especialmente os ligados à espionagem.

Como Snowden é perseguido político e, atualmente, encontra-se exilado em Moscou, na Rússia, sua apresentação será feita ao vivo através de conexão via satélite, com direito a reprodução em diversos telões espalhados pelo festival.

edward snowden

Isso tudo vai de encontro ao tema do Roskilde para esta edição, “Equality 2016: Stand Up for Your Rights”, um projeto com duração de três anos que pretende revelar a importância da equidade de gêneros e dos direitos humanos em geral.

Segundo Christina Bilde, RP do Roskilde, Snowden nos fez refletir sobre o quanto nossa liberdade está ameaçada nos dias de hoje. Para ela, o conteúdo da palestra vale para um país pequeno como a Dinamarca, como também locais onde as vigilâncias pública e digital desafiam o direito à privacidade e até à questão dos refugiados. Ela ainda revela acreditar que as experiências e pensamentos de Snowden irão inspirar reflexões em todos que escutarem suas palavras.

roskilde

“Nós estamos prestando atenção a tudo isso porque, como organização, acreditamos que a igualdade entre as pessoas e os países é essencial para a ordem democrática. Queremos encorajar nosso público a se impor e se engajar, porque juntos podemos criar um impacto imenso. Somos mais de 100 mil pessoas este ano e temos uma comunidade com força suficiente para lutar por mudanças e promover a igualdade no mundo.”

Vale lembrar que o Roskilde é administrado por uma organização sem fins lucrativos que promove o “desenvolvimento da música, cultura e humanismo”. Por isso, em 2016, a atração de abertura do evento ficará por conta do grupo The Orchestra of Syrian Musicians, com participação do líder do Blur, Damon Albarn, e apresentação do Africa Express, músicos que se identificaram com toda a ideia e toparam colaborar com a proposta. Outros nomes confirmados são Neil Young + Promise of the Real, New Order, PJ Harvey, LCD Soundsystem, Tenacious D, Red Hot Chili Peppers, , Macklemore & Ryan Lewis, entre muitos outros.

Além disso, o renomado coletivo Superflex desenvolverá três flagships como forma de satirizar as originais pertencentes a Miu Miu, Prada e Tod’s, expoentes da indústria da moda. A intenção por detrás, é claro, é outra: uma delas terá como premissa conscientizar o público acerca do consumo desenfreado, injustiças sociais e desperdício de recursos naturais, e as outras duas servirão de lounges VIP para catadores de garrafas descansarem, carregarem seus celulares e se refrescarem durante todo o Roskilde.

E tem mais: workshops, jogos e dinâmicas também serão realizados durante todo o festival, sempre relacionados aos temas citados, incluindo até batalhas de rap pautadas em respostas a comentários sexistas entreouvidos pelo evento.

Para ficar por dentro disso tudo, basta sintonizar no streaming da Red Bull entre os dias 25 de junho e 2 de julho!