Uma viagem dos sonhos: Sónar + Barcelona - Pulso

Uma viagem dos sonhos: Sónar + Barcelona

Um festival diz muito sobre sua cidade e vice-versa. São identidades compartilhadas, valores e referências que se misturam. Agora também convidamos você para viajar conosco.

Deixe um festival te emocionar, deixe uma cidade te encantar. Convidamos moradores e apaixonados por suas cidades para dividir seus olhares e experiências locais com a gente. E ainda calculamos pra você o quanto custa o rolê todo.

Boa viagem!

Nós aqui do Pulso AMAMOS o Sónar! Leia nosso Review de 2017 e também descubra porque o line up de 2018 é super especial! Conheça o Sónar+D e saiba mais sobre a programação de tecnologia e inovação de 2018.

Quem nos apresenta Barcelona e também AMA o Sónar é a Amanda Foschini“Sou jornalista cronista, ou cronista jornalista (dependendo do ângulo de visão), sempre em busca da história que existe em tudo. Suas falhas e encantos podem ser lidos e julgados no seu Medium”

Sónar + Barcelona

Por que ir?
Como ir?
Enquanto o festival não chega
Para comer e beber
Imperdível
E o festival?
Quanto custa?

Por que ir?

Barcelona é amor de verão: céu azul, temperatura amiga quase o ano inteiro, praia, festa e boa comida. Tem também o Barça do Messi e o Modernismo do Gaudí. No calor tem sol até as dez da noite e, no frio, vinho tinto baratinho para aquecer a alma.

Barcelona é despretensiosa e por aqui a única obrigação é aproveitar. A cidade é pequena e ganha a cara que você quiser dar para ela. A Barcelona cultural tem os passos e marcas de Gaudí, Picasso e Miró. A gastronômica se derrete com os sabores dos irmãos Adriá, de Jordi Cruz e de Carles Abellan. A Barcelona da festa vira noites de jogação na Apolo ou no Razzmatazz, antros barcelonenses que já correram o mundo inteiro.

Como ir?

Existem voos diretos do Brasil operados pela LATAM ou com escalas em Madri, operados pela Iberia. O aeroporto de Barcelona é um dos mais importantes da Europa e recebe voos de quase todas as principais cidades do continente e do mundo.

Enquanto o festival não chega

Estenda sua canga na praia, peça um vinho rosé em uma terraza qualquer ou permita-se perder-se nas vielas do Bairro Gótico. Barcelona é feita para se tomar em doses leves. Deixe que pouco a pouco a cidade te tire para dançar como faz com quase todos que chegam por aqui. Só não vale ser turista terrorista que vem para cá ficar doidão, zuar o barraco e depois voltar para cada dizendo que aqui não tem nada demais.

Saia do circuitão e visite bairros tradicionais como Horta Guinardó, Sants ou Gràcia. Por lá, a vida acontece para além das lojas de souvenirs e sua comida não será congelada nem inflacionada. Em vez do empurra-empurra bombado do Mercat de la Boqueria, visite o Mercat del Ninot ou o recém-restaurado – e lindo! – Mercat de Sant Antoni.

Fuja da caminhada caótica das Ramblas e passeie por outras ramblas tão mais autênticas e interessantes: a Rambla do Poblenou, arborizada e cheia de bares e restaurantes que desembocam no marzão Mediterrâneo, a Rambla do Raval, mais fervida e com escultura de Bottero dando oi, ou a Rambla de Catalunya, paralela a Passeig de Gràcia.

Vá de bike sempre que possível. A bicicleta é a escolha preferida dos locais e os mais de 200km de ciclofaixa vão te apresentar – com ventinho no rosto – a beleza que mora aqui.

Conheça a cidade por outros ângulos. A vista panorâmica do Castell de Montjuic ou dos Bunkers de Carmel vão selar seu caso de amor. Tem montanha, mar, sol e uma tal de Sagrada Família ali no meio para te lembrar que Barcelona só existe uma.

Pra comer e beber

Em poucos lugares do mundo essas atividades são levadas mais a sério do que em Barcelona. Você vai perceber isso pela quantidades de bares espalhados por toda a cidade. Há bares e drinks para todos os estilos e bolsos, desde bibocas da vida inteira como o Bar Monaco ou o Casa Almirall, a bares de drinks premiados como o Dry e o Boadas. Para cervejeiros, a Fábrica Moritz e o La Bona Pinta cumprem com o esperado. Amantes dos vinhos podem se jogar no L’Anima del Vi ou na Bodega Maestrazgo.

A gastronomia catalã vale um texto inteiro mas você pode ter uma boa ideia sobre como comemos (bem) em restaurantes catalães como Els Tres Porquets ou Suculent. As tapas do Bodega Monumental e do Pacomeralgo são clássicas. Os arrozes do Envalira e do Suquet de l’Almirall vão fazer você querer ficar por aqui.

Dias de festival pedem café da manhã reforçado. O Can Dendê (sim, o nosso dendê), o Ugot e o novíssimo Little Fern cumprem com a dose de nutrientes açurados recomendada.

Imperdível

A tal da igreja é coisa de outro mundo e criada por outra cabeça. A Sagrada Família não pode, não deve e você não vai querer deixar para outra vez. O mundo imaginado e recriado ali por Gaudí não tem explicação ou comparação. Geometria própria, novas visões e loucura colorida transformam uma igreja em uma obra de arte e você só irá entender isso quando pisar seus dois pézinhos ali dentro e tomar uma surra de Gaudí.

E o festival?

É Copa do Mundo, amigo. O Sónar toma conta da cidade e o ritmo de festa que balança o coração é evidente. O festival é a morada da música eletrônica há 25 anos e todo mundo que gosta do gênero sabe que no Sónar ninguém vem para brincadeira. Tem que alongar, comer direitinho, fazer o dever de casa e viver em paz com o fato de que você vai perder coisas. Essa é uma das graças do jogo.

O festival se divide em três: Sónar Day, Sónar +D e Sónar Night. O Sónar Day é a versão good vibes, com lineup mais tranquilo, espaços mais reduzidos e público mais deboas. Dividindo espaço com o Sónar Day, o Sónar +D é um congresso onde música, tecnologia e criatividade se encontram. O Sónar Night, que acontece em um complexo de galpões fora da cidade de Barcelona é uma das baladas mais intensas que você vai pegar na sua vida. Tudo e todos misturados com música eletrônica in the dark.

Este ano a causa é nobre e para comemorar os 25 anos do festival, a organização montou a festa de uma era com um lineup que tem gente do passado, molecada do futuro e fuzuê rítmico que abraça house, techno, disco, trap, R&B e o que couber no vão.

Veja porque esse pode ser o festival do ano!

Quanto custa?

Great Escape é nossa parceira de viagens e festivais. Veja a simulação de um pacote básico de 7 noites em Barcelona*. Se quiser uma cotação detalhada e saindo de outras cidades, fale com a claudia@greatescape.com.br

  • Passagens São Paulo – Barcelona – São Paulo: R$2820,40 (veja a cotação no anexo com saídas de outras cidades do Brasil)
  • Hospedagem –  R$1443,68 (valor por pessoa em quarto duplo – esses valores são referentes a reservas feitas com antecedência. Nas proximidades do evento essas opções não estão disponíveis e os valores são bem mais elevados).
  • Ingresso Sónar Barcelona – R$ 832,65

Total: R$ 5.066,73

* Cotação simulada para junho 2019. Veja a cotação detalhada aqui

Carol Soares Por Carol Soares

Don't ask about my job. Don't ask what I do. Judge the way I dance.

Posts Relacionados