Pulso Recomenda: 15 Festivais Para Conhecer em Portugal - Pulso

Pulso Recomenda: 15 Festivais Para Conhecer em Portugal

Cá estamos! Depois de 2 meses batendo perna nos principais festivais dos Estados Unidos (veja aqui: Pulso on The Road 2017), viajamos até a Europa para nos jogarmos nos festivais do Velho Continente (leia nosso 1º review desta trip: Nuit Sonores: Um Sonho de Festival em Uma Cidade Que É Puro Charme) .

Escolhemos como base Lisboa, não só pela familiaridade cultural (e custos acessíveis), mas também porque este será nosso ponto de partida para festivais como o NOS Primavera (Porto), NOS Alive (Lisboa), Sónar (Barcelona), Roskilde (Dinamarca) e Dekmantel (Amsterdam).

Embora a empolgação para viajar até estes festivais esteja no talo (!), chegando aqui na “terrinha” nos deparamos com uma quantidade de festivais a-ni-mal. Tanto que resolvi escrever este post para você ficar 100% preparado quando planejar viajar para cá.

Tome nota, ô pá!

NOS Primavera Sound – Porto (08 a 10 de junho)

Extensão portuguesa do elogiadíssimo Primavera Sound Barcelona (leia aqui nosso review de 2106). Acontece um final de semana depois da edição catalã na cidade eleita pela Vogue como  o “next cool spot” do mundo.

NOS Alive – Lisboa (06 a 08 de Julho)

Mega festival que disputa com o Rock in Rio Lisboa o título de festival mais popular de Portugal. Sempre dá sold out, então, programe-se agora para o ano que vem.

Somnii – Figueira da Foz (07 a 09 de Julho)

Considerado um dos maiores festivais de praia do mundo (com certeza o maior de Portugal), o festival deste ano recebe um dream team do EDM Holandês para a alegria dos club kids.

Super Bock Super Rock – Lisboa (13 a 15 de Julho)

Outro festival que, apesar do nome, não limita-se exclusivamente ao bom e velho rock and roll. Como o Rock in Rio, sua experiência musica é pop e democrática.

MEO Marés Vivas – Vila Nova de Gaia (Distrito de Porto) (14 a 16 de Julho)

Confesso que achei este lineup bastante esquisito, mas daria uma chance pra conferir o Sting e o Bastille.

EDP Cool Jazz Festival – Lisboa (18 a 19 de Julho)

Mais sofisticado e mirando um público menos teen, o EDP Cool Jazz aposta na fusão do Blues, Jazz, R&B e soul, criando um interessante diálogo entre a tradição e a vanguarda musical.

Mimo Festival – Amarante, Distrito do Porto (21 a 23 de Julho)

Um dos mais prestigiados festivais de música instrumental do Brasil realiza uma edição de cair o queixo na cidade histórica de Amarante, conhecida pela produção de vinhos verdes e ser um patrimônio cultural. Herbie Hancock é o headliner, tá? Vrááááá!

MEO Sudoeste – Zambujeira do Mar (01 a 05 de agosto)

Ao lado do Rock in Rio e NOS Alive, este festival fecha a santíssima Trindade dos maiores festivais de música pop de Portugal.

Neo Pop – Viana do Castelo (03 a 06 de agosto)

“The art of techno”, como a própria organização divulga, é um festival para clubbers com um pé no underground. O lineup deste ano é, como diriam por aqui, “brutal”!

Vodafone Paredes de Coura – Paredes de Coura (16 a 19 de agosto)

Fãs da música indie e de vanguarda tem à sua disposição não apenas o NOS Primavera Sound, mas também este festival boutique com um dos lineups mais interessantes do ano.

Festival Forte – Montemor-o-Velho (24 a 26 de agosto)

Único festival deste post a fazer parte do Guia Pulso de Festivals 2017, o Forte acontece num castelo e, como se não bastasse, apresenta o melhor lineup de música eletrônica deste ano por aqui. Ousado, moderno e “fixe“.

EDP Vilar de Mouros – Vilar de Mouros (24 a 26 de agosto)

O mais antigo festival de música de Portugal, com 35 anos de existência, mostra porque continua ativo com um lineup pra nenhum fã do rock indie por defeito.

BPM Festival – Portimão e Lagoa (14 a 17 de setembro)

Acabou no México (leia aqui), não rolou no Brasil, mas para a alegria de clubbers do mundo inteiro o BPM comunicou sua mudança definitiva de lar para Lisboa, onde realiza sua primeira (e dantesca) edição européia.  

Para Colocar na Agenda de 2018

Boom Festival (22 a 29 de julho de 2018)

Simplesmente um dos maiores festivais transformativos do mundo (foto de capa deste post), além de ser um dos mais sustentáveis do planeta, é também um parente próximo da cena rave Brasileira. XXXperience, Tribe, Kaballah, todos estes influenciaram e foram influenciados pelo BOOM. A essência P.L.U.R. permanece viva. Boom shankar! 

Rock in Rio – Lisboa (maio de 2018)

Precisa dizer alguma coisa? 🙂