22 de dezembro de 2015/POR Franklin Costa

Por definição, um projeto é algo que tem dia e hora para acabar. Segundo o Wikipedia: “Um projeto é normalmente definido como um (1) empreendimento colaborativo, frequentemente envolvendo (2) pesquisa, que é planejado para alcançar um (3) objetivo particular.

Foi com esta premissa que Carol e eu começamos o Projeto Pulso (leia aqui: Projeto Pulso, ou como transformar a paixão por festivais de música em um negócio). E é também baseado nela que chegamos em seu fim.

Captura de Tela 2015-12-22 às 19.05.21

Desde o início, tínhamos claro nosso objetivo particular:

Tirar um retrato do espírito do tempo da nossa sociedade atual a partir de uma profunda investigação realizada em festivais.

Porque festivais? Oras, para entender o zeitgeist de uma geração, observe os festivais mais icônicos de seu período.

O Woodstock (EUA) é a imagem que melhor representa a contracultura e o conceito de juventude da década de 60. O mesmo vale para o Glastonbury, no Reino Unido, e Roskilde, na Dinamarca, ambos nascidos na década seguinte. Quando pensamos nos anos 80, festivais como o Rock in Rio no Brasil, US Festival nos EUA e a Love Parade na Alemanha nos ajudam a compreender as mudanças, conflitos e desejos dessas sociedades.

Hoje, graças à Internet, redes sociais e a explosão de vendas dos smartphones, os festivais foram ressignificados para além da música. Tornarem-se hubs de inovação, plataformas de relacionamento para marcas, vitrines de moda, uma nova forma de turismo e espaços de experiências imersivas onde é possível testar relações, comidas e novas identidades.

Para +infos sobre a festivalização da cultura, confira nossa apresentação: Uma Breve História dos Festivais.

UMA PESQUISA INÉDITA NO BRASIL

Lançamos o Projeto Pulso na cara e coragem em fevereiro deste ano.

Encerramento de pesquisa de campo no Lollapalooza SP 2015. Cansados, mas motivados pro próximo!

Encerramento de pesquisa de campo no Lollapalooza SP 2015. Cansados, mas empolgados pro próximo

Convidamos um time de jornalistas, designers, programadores, pesquisadores em consumo e cultura, fotógrafos, vídeomakers, data scientists, estrategistas digitais e facilitadores de processos para nos ajudar a investigar os cinco festivais com maior prestígio internacional que acontecerem por aqui neste ano: Lollapalooza, Tomorrowland, Rock in Rio, Sónar e Electric Daisy Carnival.  

Pulso crew no Tomorrowland Brasil

Pulso crew no Tomorrowland Brasil

Além da pesquisa realizada nestes campos, também estivemos presentes em dezenas de grupos do Facebook, investigamos algumas centenas de milhares de menções nas redes sociais e encerramos o ano com a Pesquisa Pulso 2015, um questionário de 35 perguntas e que foi preenchido na íntegra até o momento por mais de 500 participantes de nossa comunidade (ainda dá tempo de vc participar: corre e clica aqui!).

Foto: I Hate Flash

Foto: I Hate Flash

Como nossa investigação levaria um ano para ser concluída, em março convidamos um grupo de amigos, jornalistas e frequentadores “hard users” de festivais para colocar no ar o blog do Pulso, um feed com notícias diárias sobre tudo que acontece no universo dos festivais.

De lá para cá, foram mais de 250 posts – todos originais e proprietários – incluindo entrevistas, dicas de festivais dos sonhos (wishlist), curiosidades e, claro, muitos reviews produzidos não somente pela equipe, mas também por fãs e leitores do Pulso.

Selfie coletiva durante o Rock in Rio

Rafael Medina faz nossa selfie coletiva durante o Rock in Rio

Chegamos ao fim de 2015 provavelmente com o maior e mais rico volume de informações sobre a indústria dos festivais no Brasil e também de seus frequentadores. Agora é hora de começarmos uma nova história.

Entrevistas durante o Sónar+D, na RedBull Station em São Paulo

Entrevistas durante o Sónar+D, na RedBull Station em São Paulo

(SPOILER ALERT) CENAS DA PRÓXIMA TEMPORADA

Nos próximos meses, nos dedicaremos a analisar as informações que levantamos até o momento em campo, nas redes sociais e no nosso questionário de fim de ano.

Boa parte do nosso orçamento neste ano foi para a compra de post-its (3M, patrocina a gente!)

Boa parte do nosso orçamento neste ano foi para a compra de post-its (3M, patrocina a gente!)

Daremos um tempo nas publicações do blog, mas em nossa fanpage continuaremos divulgando alguns dos melhores – e atemporais – posts do ano.

Em março, lançaremos o novo site do Projeto Pulso, disponibilizando os resultados da Pesquisa Pulso 2015 e o principais aprendizados que tivemos ao longo deste ano.

Por fim, junto ao novo site, lançaremos nosso primeiro Guia Pulso Festivais 2016.

Guia Pulso Festivais 2016

Guia Pulso Festivais 2016

AGRADECIMENTOS FINAIS

Comecei este post explicando o Projeto, seu objetivo e como idealizamos a pesquisa. Deixei por último, propositalmente, o tal empreendimento colaborativo.

“Pulso é um projeto coletivo, feito por e para apaixonados por festivais”

Desde o início, este foi nosso slogan.

De todas as emoções que pudemos experimentar ao longo do ano, o que mais nos surpreendeu e também que nos deu forças para continuar foi a força do coletivo.

crew Pulso

O sorriso da galera, mesmo depois de 6 horas (!!!) de workshop pós Rock in Rio

Tivemos a grata surpresa de uma colaboração constante de outros tantos fãs de festivais espalhados pelo país, amigos e profissionais da indústria do entretenimento.

O crew oficial do Blog Pulso

O crew oficial do Blog Pulso

Foram muitos e, com certeza, se listasse todos aqui, cometeria a falha de esquecer um ou outro nome. Vocês sabem quem são e nós estamos (absurdamente!) gratos por ter tido seu apoio durante todo este tempo.

Foto da festa de encerramento do Projeto Pulso

Foto da festa de encerramento do Projeto Pulso

Encerro este post com uma convocação: em 2016, sejam mais curiosos culturalmente! Vá a pelo menos um festival.

Como diria Chip Conley, fundador do portal 300Fest, diretor de hospitalidade do Airbnb e membro do conselho do Burning Man:

“ser culturalmente curioso cria uma vida mais robusta e resiliente, que em troca, contribui para um mundo mais seguro e são”.

Nos vemos na pista!