Um Guia Pelo Underground do Tomorrowland - Pulso

Um Guia Pelo Underground do Tomorrowland

Com ingressos esgotados há meses, o Tomorrowland faz sua primeira edição no Brasil no mês que vem celebrando o mainstream da música eletrônica mundial. Todos os principais nomes da EDM vão tocar no evento que rola no interior de São Paulo nos dias 1, 2 e 3 de maio. Tem Steve Angello, Steve Aoki, Van Buuren, Afrojack, a revelação Oliver Heldens, a dupla Dimitri Vegas & Like Mike, etc.

Como o público já é fã dessa galera e está indo ao festival para curtir as subidas + drops dos sets de cada um deles, decidimos dar uma garimpada no line-up desta edição brasileira inaugural e pinçar alguns nomes menos conhecidos, mas que valem a sua atenção. São sons e pegadas diferentes, do house ao techno, das melodias ao baticum de terreiro.

Deixa o preconceito de lado, abre a cabeça e vem comigo.

kolsch

Guy Gerber (na foto maior) – Um dos DJs de techno mais respeitados do mundo, o israelense Gerber também é dono do selo Rumours, por onde lança singles e EPs disputados. De passado rock n’ roll, fã de Joy Division e My Bloody Valentine, dá para perceber um lado muito dedicado a melodia em seus sets e produções.

Omulu – Um dos principais DJs da nova safra carioca, Omulu faz música eletrônica com cara de Brasil. Hip-hop com batuque de macumba, vocal de funk carioca com trap, piano de house com guitarra. Os sets são bem humorados e extremamente criativos.

Kölsch – O dinamarquês (na foto menor) é responsável pelo álbum ‘1977’, dos mais comentados de 2013. Seus sets são cheios de melodia e mergulham a pista num transe bonito, num climão gostoso. Imperdível.

Jamie Jones – O dono do selo Hot Creations é dos nomes mais populares na Europa. Espere um set de house com muito vocal, bpms relativamente baixos e clima de fim de tarde vendo pôr do sol com drink na mão.

Solomun – O bósnio milita na house music e estourou recentemente. Seu selo Diynamic já tem um catálogo de lançamentos sólido, e a festa que inaugurou em Ibiza em 2012 é uma das mais movimentadas na ilha.

Adriatique – Dupla de Adrians que lança pelo excelente selo Culprit, de Los Angeles. De tons elegantes e intensos, tem dois singles de que gosto muito: ‘Rolling Stone’ e ‘Rollox’. Duvido você ficar indiferente na pista.

Art Department – Canadenses que adoram um baixo gordo em todos os seus remixes e produções. São donos do Nº 19, selo associado aos melhores lançamentos de house recentes. Espere um set elegante e cheio de groove.

Posts Relacionados