Se Beber Não Dance: A Rota Dos Festivais Sem Álcool - Pulso

Se Beber Não Dance: A Rota Dos Festivais Sem Álcool

Quais são as primeiras coisas que vem à mente quando você pensa em festival? Música, amigos, diversão? Provavelmente, “álcool” surge em determinado momento, afinal, é a substância química mais utilizada do mundo e figurinha carimbada dos eventos sociais e até rituais das mais variadas religiões.

Na Pesquisa Pulso que fizemos com frequentadores de festivais em 2015, 81% disseram consumir bebidas alcoólicas nos festivais que participaram.

music-fest

Acontece que, há algum tempo, uma quantidade considerável de festivais vem investindo na contramão dessa ideia: é isso mesmo, existe toda uma gama de eventos alcohol-free por aí.

Enchanted Forest Gathering – Califórnia

Segundo Tulku, o fundador do Enchanted Forest Gathering (22-24 de julho, em Laytonville, Califórnia), um dos pioneiros do movimento, um ambiente sem álcool significa um local fértil para experiências diferenciadas. Ele também acredita que desse modo é mais fácil criar conexões profundas entre as pessoas, já que elas passam a interagir de maneira genuína, ou seja, desenvolvem um senso de comunidade real. (leia: Expandindo Consciência e Espiritualidade: Um Mergulho nos Festivais Transformativos).

“Ao juntar milhares de pessoas e remover a vibração do álcool, nós criamos um encontro verdadeiramente único. Nós constantemente escutamos de mulheres que elas se sentem mais seguras por aqui e que se expressam mais livremente. Nossa equipe de seguranças até nos dá desconto porque nunca há brigas. O nível de sintonia é muito mais coerente e autêntico”

Leia também: Glastonbury Escreve Mais Um Capítulo na Discussão Sobre Gênero.

alcoholfree3

Como alternativa, o evento oferece lounges com variados tipos de chás, drinks com cacau e até elixires de ervas, tudo cultivado de maneira orgânica, inclusive as opções de alimentação disponíveis. Para completar, ainda há uma área intitulada “Saucy Spa”, onde o esquema de som é sincronizado com o vapor de uma sauna, estimulando e animando o público a noite toda, além de festas em banheiras (!) durante o pôr-do-sol e duchas coletivas ilimitadas com direito até a massagens com óleo de côco e outros líquidos hidratantes.

As atrações, é claro, também são matadoras. Só em 2016 serão mais de 70 artistas como The Polish Ambassador, Shpongle, Ayla Nereo, Hamsa Lila e Thriftworks, além de sessões de yoga, dança e vários workshops acerca de temas como sexualidade, arte, bem estar e espiritualidade.

alcoholfree5

 

Bhakti – Califórnia

Outro festival que aposta nessa premissa é o Bhakti, em Joshua Tree, Califórnia, que tomará forma entre os dias 7 e 12 de setembro. Por lá, um cardápio específico é proposto ao público, totalmente focado na nutrição do corpo e da alma, e são promovidas práticas milenares de meditação, além de cantos indianos (intitulado kirtans) e outras maneiras de conexão espiritual com o intuito de emanar a mesma vibração positiva entre os entusiastas.

 

Beloved – Oregon

O Beloved, em Oregon, também realizado em terras estadunidenses, funciona baseado em 4 pilares: consentimento, eco-ética, devoção e intenção e, para tal, foca na música, na arte e na educação como os principais meios de troca.

O evento costuma durar 4 dias (dessa vez, entre os dias 12 e 15 de agosto) e, dentre as atrações, destacam-se Fatoumata Diawara, King Sunny Ade, Trevor Hall, Mike Love, além de uma categoria intitulada “Inspired EDM”, com artistas como Tipper, Nicola Cruz, Ott & the All-Seeing I e Clozee, e cantos ritualísticos. 

Na lista de recomendações, eles sugerem que o público leve flores, sinos e presentes para os amigos (antigos e os que serão feitos).

 

Unifier – Massachusetts

O Unifier, sediado em Tolland, Massachusetts, é um verdadeiro hub das mais inovadoras expressões de arte. Este ano, o festival rolou entre os dias 17 e 20 de junho e também revelou uma forte pegada transformativa, já que reitera que a cura pode ser alcançada através das relações sociais saudáveis e de práticas sustentáveis.

Para os organizadores, a não utilização de álcool permite uma convivência mais harmoniosa e um dos principais intuitos do evento é deixar o local mais bonito do que quando ele foi encontrado. Por lá, são promovidos rituais, performances musicais e visuais e, é claro, muita partilha de conhecimento através da presença de gurus e guias espirituais.

 

Shambhala – Canadá

O canadense Shambhala (5-8 de agosto, na Columbia Britânica) também promove a arte através de instalações incríveis e um line-up bem variado (Space Jesus, Dabow, Breakfluid, Felix Da HousecatAlunaGeorge, Amine Edge & DANCE, entre outros, espalhados por vários palcos), mas é na proposta de amor acima de todas as coisas e exagero visual que o festival se consolida como um dos mais queridos do segmento.

De acordo com os idealizadores do Shambhala, o ambiente livre de álcool possibilita um refúgio do mundo exterior. Alguns dias antes do evento, a organização também oferece festas pra esquentar o público e prepará-los para tudo que está por vir.

 

Castlepalooza – Irlanda

Já partindo pra Europa, podemos citar o irlandês Castlepalooza que acabou de rolar nos dias 1, 2 e 3 de julho, em Offaly. Apesar de ser realizado na Irlanda, o festival também não vende álcool e visa propagar a cultura do país através de uma cenografia medieval e mitológica. Também pudera, o evento acontece num castelo de verdade, o Charleville, e trouxe no line-up de 2016 artistas como Caribou, Tiger & Woods, Jurassic 5, Cat Power, Badlands, Get Down Edits, Alle Farben, dentre outros, divididos por 5 palcos e tendas.

O Castlepalooza, como bem diz o nome, tem uma vibe mais divertida e lúdica, oferecendo jogos, clubes de comédia, shows burlescos e até uma galera mística que promete relevar como será o seu futuro.

 

Leipzig Annual Music Festival – Alemanha

Na Alemanha, destacamos o Leipzig Annual Music Festival como o mais interessante dentre os eventos alcohol-and-drug-free. Para eles, a onda pode ser conquistada pela música e até cadeiras de praia são oferecidas para um melhor aproveitamento das apresentações que, surpreendentemente, são focadas em sons mais intimistas e relaxantes produzidos majoritariamente por artistas locais.

Outro ponto incrível do evento é que todos os lucros são revertidos para a Leipzig Serenity Retreat, uma instituição que cuida de dependentes de álcool e drogas que não podem pagar pelos seus tratamentos contra os vícios. Infelizmente, o evento não será realizado em 2016.

 leipzig

 

Underage – Londres

Por último e também realizado no velho continente (mais precisamente em Londres, na Inglaterra), te apresentamos o Underage Festival, que já revela no próprio nome para o que veio: contemplar adolescentes entre 14 e 18 anos e entretê-los num ambiente totalmente livre de substâncias químicas. Por lá, artistas de renome já subiram ao palco, como Crystal Castles, Tinie Tempah, Foals, Chiddy Bang e Ellie Goulding.

A ideia surgiu da frustração de um dos organizadores por não ter conseguido, aos 14 anos, entrar num show dos Buzzcocks em Londres e o evento foi realizado entre 2007 e 2011, sem nenhum plano de reestruturação e novas edições até então. Alguns dos patrocinadores foram Converse, NME e Red Bull.

Seja por razões legais ou filosóficas, o que não se pode negar é que festivais voltados para um público não consumidor de bebidas alcoólicas e demais substâncias alucinógenas são uma realidade.

Através dos eventos com propostas imersivas e transformativas, esse tipo de celebração também revela um novo mercado em plena expansão, capaz de modificar vidas e atitudes. Além disso, a ideia se mostra como uma nova empreitada bastante rentável, ainda que parte do lucro seja destinado à manutenção e à preservação dos locais onde os festivais são sediados, fora os outros investimentos sociais e humanitários. Uma situação favorável para todos os lados.

E aí, encararia essa experiência?

 

Posts Relacionados