Review Women's Music Event - O Poder Feminino na Indústria do Entretenimento - Pulso

Review Women’s Music Event – O Poder Feminino na Indústria do Entretenimento

Women’s Music Event (WME) nasceu da união de forças entre Claudia Assef e a produtora cultural e advogada Monique Dardenne, as duas trabalham há muitos anos na indústria da música e por isso mesmo entendem que algo tinha que ser feito para catalisar o processo de aumento da relevância e do protagonismo feminino nesse setor.

Foto Divulgação

Com o intuito de ser tornar o eixo central em torno dos eventos focados no universo musical feminino que surgem a cada dia no Brasil, o WME é uma plataforma de música, negócios e tecnologia vista por uma perspectiva feminina.

Seu objetivo é destacar a participação e promover a inclusão de mulheres no mercado da música, um setor ainda muito associado ao universo masculino.

Trata-se de uma iniciativa inédita no Brasil, visando fomentar a união e a colaboração entre mulheres que já atuam no mercado da música e encorajar aspirantes a entrarem na indústria de forma mais assertiva.

A plataforma WME nasceu primeiramente em formato de conteúdo digital, através do lançamento do portal WME.

A segunda etapa do lançamento do Women’s Music Event aconteceu no último 17 e 18 de março, divididos em dois dias de conferências e duas noites de shows e festa em São Paulo.

A parte diurna do WME foi realizada no Centro Cultura de São Paulo e reuniu painéis sobre os mais diversos assuntos ligados ao universo musical, de negócios a tecnologia, além de workshops técnicos e showcases.

No total, cerca de 50 mulheres, entre artistas, executivas, jornalistas, técnicas, engenheiras e produtoras palestraram nos 12 painéis e 6 workshops da programação.

A parte de shows se dividiu em duas noites. A primeira, focada no universo da música eletrônica, deu espaço para DJs e produtoras brasileiras, além de abrir um importante intercâmbio com disc-jóqueis e produtoras sul-americanas, sem esquecer de big names da Europa e dos Estados Unidos.

Foto Divulgação

Já na segunda noite, o palco do WME abriu para estilos diversos, de cantoras brasileiras a bandas.

Foto Divulgação

Painéis Que Se Destacaram

Sorte, suor ou dinheiro? Como uma Música vira hit na Internet, Rádio ou Televisão

Mediadora: Fátima Pissara – VEVO Brasil

Bate-papo descontraído sobre os sucessos que estão nas paradas musicais brasileiras atualmente. A música sertaneja, que hoje é o destaque não só nas rádios mas também no Spotify e outros streaming, tem levantado várias questões como ser a nova MPB. E uma força feminina vem atraindo olhares para um mercado que hoje ainda é muito machista.

Foto Divulgação

Movimentos Urbanos – Da Cumbia ao Techno

Mediadora: Claudia Assef – Music Non Stop

Esse painel eu identifiquei muito a festa Masterplano aqui de BH. Muito interessante como em SP existe uma grande concentração de coletivos que utilizam do espaço público para divulgar o seu trabalho e identificar a sua tribo.

Foto Divulgação

Quem Manda no Seu Dial? Em Pauta o Protagonismo dos Artistas nas Rádios

Mediadora: Fabiana Ferraz

Conhecer um pouco do currículo das pessoas que trabalham com rádio e há muito tempo está no mercado e mostrou um pouco dos desafios que são trabalhar com rádio e o entretenimento hoje em dia.

Foto Divulgação

Por Trás de Um/Uma Grande Rapper Tem Sempre Uma Grande Mulher

Mediadora: Renata Simões

Esse foi o painel mais incrível de todos! Conhecer a história das mulheres por trás de grandes rappers como: Black Alien, Racionais MCs, Rashid, Tássia Reis e Rimas & Melodias.

Uma grande indústria que nasceu depois de um tempo que a carreira desses artistas já estavam consolidadas onde hoje todos possuem um acervo de tudo protegido por contratos e mídias seguras em canais de streaming.

Foto Divulgação

Como a Música Potencializa a Exposição das Marcas

Mediadora: Fátima Pissara

Spotify, Nike, Heineken e Pernod Ricard falam sobre como a música está dentro das suas marcas. Ativações, ações de promoção, parcerias e eventos. Hoje o Spotify é o streaming de maior destaque utilizado por brasileiros.

A Heineken possui diversas parcerias em festivais, inclusive dentro do Rock In Rio onde várias ações de ativação são realizadas para entreter o público e distribuir brindes ou experiências dentro do festival proporcionado pela marca.

A Nike possui aplicativos que compartilham as músicas que vocês está escutando e recentemente inaugurou na Av. Paulista a Casa Air Max onde várias festas para divulgação do espaço estão sendo realizadas assim com corridas de rua que possuem o local como ponto de encontro entre os participantes.

Foto Divulgação

Marina Lima: Q&A com a Madrinha do WME 2017

Mediadora: Claudia Assef

Um bate papo sobre a carreira, desafios e parcerias da cantora Marina Lima.

Foto Divulgação

Workshops Que Se Destacaram

O Mercado de Entretenimento Está Chorando ou Vendendo Lenços?

Mediadora: Débora Phill

Posso dizer que esse foi o painel mais esperado. Mulheres por trás do Lollapalooza Brasil, King Festival, PopLoad Festival, Coquetel Molotov falaram um pouco dos desafios para realizarem os festivais. Reflexo da economia para contratar artistas, falta de captação de patrocínio e claro sobre o que esperam de 2017 para a realização dos seus eventos.

Foto Divulgação

Olho na Planilha, Pé na estrada: por Dentro da Profissão Tour Manager

Um pouco sobre a carreira de tour manager e seus desafios. 

Foto Divulgação

Synth Gênero

Noções básicas de como arrasar nos sintetizadores com a produtora Érica Alves.

Foto Divulgação

Para finalizar, durante os dois dias, aconteceram alguns shows. Na sexta-feira, foi a cantora Tiê que comemorou seu aniversário junto com a gente.

Foto Divulgação

E no sábado encerramos com chave de ouro com As Mercenárias e Rimas e Melodias.

Foto Divulgação

Gostaria de agradecer a Claudia e a Monique pela oportunidade de mostrar o meu trabalho, onde fiz a cobertura de redes sociais dos dois dias do evento em São Paulo.

Foto Divulgação
Ana Luiza Cavalcante Por Ana Luiza Cavalcante

Desde 1990 ouvindo e respirando música. Produtora de eventos com base em Belo Horizonte mas que não deixa de viajar pelo mundo atrás do que ama: festivais.

Posts Relacionados