Retrospectiva Pulso: Os Melhores Shows Nacionais de 2017 - Pulso

Retrospectiva Pulso: Os Melhores Shows Nacionais de 2017

Teve política, jazz, samba, regionalismo e amor sem temer. Com vocês, nossos shows nacionais favoritos de 2017.

NEY MATOGROSSO + NAÇÃO ZUMBI NO ROCK IN RIO (Por: Aninha)

Confesso que nunca tinha assistido a um show do Ney Matogrosso mas já tinha ouvido dizer por aí que suas apresentações eram bem interessantes. Recentemente estava acompanhando a minissérie “Os Dias Eram Assim” e boa parte da trilha era com músicas da banda Secos e Molhados, na qual o cantor fazia parte. Já o Nação Zumbi, tive a oportunidade de vê-los mais de uma vez e como sempre fazem apresentações bem enérgicas e com discursos políticos marcantes.

I Hate Flash

ICONILI NO BREVE FESTIVAL (Por: Carol Soares)

Um dos melhores shows nacionais do ano foi durante o Breve Festival. Chegamos cedo e qual foi a alegria em ver no palco uma banda super animada de música instrumental com um pé no jazz, movimento que estamos observando (e amando <3) em vários festivais. Carismáticos, com camisetas e projeções coloridas, ofereceram uma experiência divertida para quem estava lá.

CRIOLO NO MIMO FESTIVAL (Por: Diego Moretto)

São poucos os artistas hoje que colocam a boca no trombone e fazem um show político na medida. Foi assim com o Criolo no recente e gratuito MIMO Festival, no Rio. Com uma turnê onde evoca o samba clássico, o artista paulistano ditava o seu discurso com palavras de amor. Ainda convidou o célebre Nelson Sargento para marcar uma noite inesquecível.

Diego Moretto

BIXIGA 70 NO DEKMANTEL SÃO PAULO (Por: Fernando Massuyama)

Fazendo um set transmitido ao vivo no Boiler Room, deram uma sonoridade um pouco diferente no sábado chuvoso do Dekmantel, usando misturas de gêneros que variavam de jazz à música brasileira. Também tocaram no Popload Festival do ano passado.

I Hate Flash

BAIANA SYSTEM NO ROSKILDE (Por: Franklin Costa)

Baiana System é o melhor show Brasileiro da atualidade. Fato. A energia e presença de palco de Russo Passapusso, as projeções afro-futuristas, os breaks explosivos, guitarradas e graves eletrônicos, tudo isso junto e misturado, levanta defunto em qualquer pista. É a coisa mais incrível do Brasil depois do Manguebeat do Chico Science. Tive a felicidade de ver este show no início do ano no mini-festival de verão Pepsi Twist, no Rio de Janeiro. Mas foi na Dinamarca, em pleno Roskilde Festival, que a banda realmente me fez lembrar aquele orgulho de ser Brasileiro. Algo raro e necessário nos dias de hoje.

JOHNNY HOOKER + LINIKER + ALMÉRIO NO ROCK IN RIO (Por Inácio Martinelli)

Como estou morando fora do Brasil, não pude conferir nenhum festival no país em 2017. Apesar de ter ido em alguns festivais gringos, não tive a sorte de ver artistas brasileiros no lineup. Então, meu voto vai para o show que eu gostaria de ter visto: Johnny Hooker + Liniker + Almério no Rock in Rio. O melhor da nova música popular brasileira reafirmando que temos que amar sem temer.

I Hate Flash

CAETANO VELOSO NO COALA FESTIVAL (Por Pedro Américo)

Ver Caetano ao vivo é uma emoção ímpar, não há como negar. Vivenciei essa experiência no Coala Festival, esse ano em sua 4ª edição no Memorial da América Latina, São Paulo. Caetano canta e domina a plateia com sua precisão artística, sendo apenas ele e seu violão no palco o suficiente para deixar extasiado o público de 12 mil pessoas. Ele encerrou o line-up do festival cantando seus sucessos que estão no subconsciente do brasileiro, como “Baby”, “O Leãozinho”, “Sampa”, “Odara” entre outras. Presenciar isso é ver a história da música acontecendo bem ali, na sua frente. Os deuses Coaláticos agradecem.

I Hate Flash

JOHNNY HOOKER + LINIKER + ALMÉRIO NO ROCK IN RIO (Por: Soraia Alves)

Música não é só uma junção de acordes que combinam entre si. Também é atitude, posicionamento, lugar de fala. Por isso, no atual momento de tanto retrocesso que o mundo vive e com tanto preconceito que vemos no Brasil, o show de Johnny Hooker junto a Liniker e Almério, no Rock in Rio, foi um dos maiores e mais importantes posicionamentos à favor da igualdade e do amor feito por artistas nacionais neste ano.

Foto: I Hate Flash

CEU NO PEPSI TWIST LAND (Por: Rodrigo Rodriguez)

A cantora fez um de seus melhores shows no palco do Pepsi Twist Land, festival que trouxe grandes nomes da música popular brasileira na Marina da Glória. Interpretando músicas de seu novo álbum “Tropix” junto a hits mais antigos como “Malemolência” e “Bubuia”, Céu encantou seus fãs em uma hora e meia de show, que teve a participação do cantor Lenine. O ponto alto foi a faixa “A Nave Vai”.

Foto Divulgação

Posts Relacionados