Lollapalooza 2018: 8 razões para você conhecer novos sons no festival

Lollapalooza 2018: 8 razões para você conhecer novos sons no festival

O Lollapalooza Brasil chega a sua sétima edição, dessa vez, com três dias de duração – 23,24 e 25 de março. Quem já marcou presença no festival sabe que a experiência vai muito além da música.

E todo mundo pode desfrutar dessas experiências nos mais variados espaços pelo Autódromo de Interlagos. Áreas de descanso, brinquedos, food trucks e muito mais para que todos os momentos fiquem para sempre na memória.

E um festival também é lugar para descobrir novos sons, sempre!

Confira nossa lista de artistas fora da curva para você desbravar e conhecer novos sons durante o Lolla!

Anderson Paak

Cantor, baterista, líder e produtor, Anderson Paak é o artista mais quente surgido em Los Angeles desde Kendrick Lamar. Conhecido como “o homem do momento” ele é um dos vocalistas mais incríveis de R&B!

Seu álbum, “Malibu” veio após “Venice”, o disco de estreia de 2014, e mostra um amadurecimento da jornada de Anderson do Soul e R&B para o Hip-Hop, além do dance moderno, proporcionando aos ouvintes um olhar mais profundo em sua experiência pessoal e crescimento como artista nos últimos anos.

Tash Sultana

Jovem e dinâmica, Tash Sultana é uma artista australiana que vem gerando muito barulho por onde passa. Ela ficou conhecida por tocar nas ruas de Melbourne e tendo vídeos viralizados com mais de milhões de visualizações nas redes sociais. Desde que colocou suas mãos em um violão pela primeira vez, aos 3 anos, a artista, que aprendeu a tocar por conta própria, desenvolveu seu estilo único que fez pessoas ficarem nas filas para ver suas apresentações.

Sua voz brilha com uma qualidade mágica, num dom natural com a melodia e o modo como toca virtuosamente o violão. É de outro planeta.

Mac Miller

Conhecido na cena por seu estilo mais retrô, o rapper Mac Miller se destacou pelas mixtapes compartilhadas em sites de vídeos. Seu álbum “K.I.D.S” foi lançado em 2010 e recebeu uma forte atenção de blogs de Hip Hop, rendendo ao rapper um contrato com a Rostrum Records.

O contrato rendeu o EP “On And On And Beyond” e seu álbum de estreia pela gravadora, “Blue Slide Park”, em 2011. Seu último disco completo, “The Divine Feminine”, foi lançado em 2016, com a participação de álbum de Anderson.Paak, Kendrick Lamar, Ariana Grande, entre outros artistas.

Rincon Sapiência

O rapper Rincon Sapiência é um artista de destaque na cena musical brasileira. Com a originalidade de suas composições marcadas por influências das músicas africana, eletrônica, jamaicana e vertentes do rock, desde o ano 2000 ele traduz em versos inteligentes e sagazes as experiências vividas nas ruas da periferia paulistana.

Sua poesia aborda questões raciais e sociais no contexto da metrópole, reveladas pelo seu rap com clima de positividade, sem prejuízo à postura crítica do discurso. A combinação é resultado da sua notável fome de rima aliada à uma habilidade nata de jogar com as palavras. Versátil, ele também atua como beatmaker e produtor musical em seus próprios trabalhos.

Sofi Tucker

O sucesso de SOFI TUKKER foi qualquer coisa menos planejado. O próprio surgimento da banda se deu ao acaso, depois que Sophie Hawley-Weld conheceu Tucker Halpern durante um show na Brown University, onde ambos estavam se apresentando.

Levou apenas alguns meses antes que a dupla nativa de Nova York escrevesse sua faixa viral “Drinkee”, que desde então foi exibida em um anúncio do Apple Watch e acumulou mais de 35 milhões de audições no Spotify e recebeu uma indicação ao Grammy de Melhor Canção Dance. A música foi a primeira vez que eles escreveram juntos, e se tornou a espinha dorsal de seu bem-sucedido EP Soft Animals.

Milk Chance

Depois do sucesso mundial com seu lançamento Sadnecessary, Milky Chance está de volta com um novo álbum. “Blossom” cuidadosamente expande o som de Milky Chance e apresenta uma banda no pico de seu poder criativo.

Mano Brown

Falar de Mano Brown é falar de Racionais, pois eles se misturam como se fosse um só. Confusão normal, porém não é certo reduzir tudo em uma pessoa. Mano Brown faz parte do Racionais junto com Edi Rock, Ice Blue e KL Jay, constituindo o Racionais MC’s, ou seja, um grupo e não um artista individual.

O fato é que citar o nome de Mano Brown remete ao grupo e a toda sua obra que são verdadeiros hinos ao retratarem com precisão a vida dura da periferia, vida essa que se repete, atravessando gerações e fronteiras.

Mahmundi

Cantora, compositora, produtora musical e multiinstrumentista, Mahmundi se estabeleceu como uma das grandes artistas dessa geração em 2016. Lançou seu primeiro álbum “Mahmundi” em março do mesmo ano e recebeu excelentes críticas da imprensa especializada e vários prêmios e indicações.

Produzido por ela mesma, o disco traz 10 músicas autorais pops, como “Hit”, “Calor do Amor” e “Eterno Verão”. Diferente do que se vem lançando no Brasil, a música de Mahmundi é dançante, pop, atual e com tempero dos anos 80. Por isso mesmo recebeu elogios de Ed Motta, Nelson Motta, Zeca Camargo, Daniel Ganjaman e muitos outros músicos e formadores de opinião.

Ana Luiza Cavalcante Por Ana Luiza Cavalcante

Desde 1990 ouvindo e respirando música. Produtora de eventos com base em Belo Horizonte mas que não deixa de viajar pelo mundo atrás do que ama: festivais.

Posts Relacionados