Long Sets em Festivais: Quando Mais é Mais - Pulso

Long Sets em Festivais: Quando Mais é Mais

Com um grande número de shows em um mesmo dia, os festivais costumam contar com slots pequenos para os artistas se apresentarem. Em grandes eventos de música eletrônica, como o Ultra Music Festival, esse tempo costuma ser ainda menor no Main Stage, onde as principais estrelas da EDM se revezam. Sendo assim, no último fim de semana, artistas como Armin Van Buuren, Martin Garrix, Hardwell, David Guetta e Avicii tiveram pouco mais de uma hora para lançarem todos os seus sucessos.

ultra

O pequeno tempo de exibição acaba resultando em sets cheios de hits e clichês, com pouco espaço para a inovação e a construção de nuances, que realmente fazem o público embarcar em uma jornada através da música. Felizmente, nem todos os festivais são assim e, atualmente, é possível observar um número cada vez maior de long sets em eventos consagrados, principalmente naqueles voltados para a música eletrônica underground.

Em Mannheim, na Alemanha, a versão original do Time Warp,  vai oferecer ao público o seguinte:
6h de Richie Hawtin, 5h30 de Laurent Garnier, 5h de Sven Väth, 4h de Marco Carola, 3h de Carl Cox b2b Capriati e 3h de Seth Troxler b2b The Martinez Brothers. Haja fôlego!

time warp

Já o lendário Sónar, em Barcelona, vai contar com sets de 7 horas do maestro Laurent Garnier e do inglês Four Tet. Em sua última edição, o Dekmantel, realizado em Amsterdam, reservou bastante tempo para algumas atrações especiais, como: 5h de Floating Points x Hunee x Antal, 3h de Ricardo Villalobos b2b Zip e 3h de Motor City Drum Ensemble.

Se você acha que tocar 7 horas seguidas é algo inimaginável, então o que dizer do set de 24 horas ininterruptas do mestre Marco Carola durante o romeno Sunwaves Festival, ano passado? O italiano chegou ao ponto de mixar sentado, para não ter que interromper a sua apresentação devido ao cansaço. Tá perdoado, afinal um dia inteiro atrás das pick-ups não é para qualquer um.

Esse tipo de iniciativa ainda é pouco vista nos principais festivais do Brasil. No entanto, podemos citar o set de 3h do italino Joseph Capriati na última edição da XXXperience, em Itu, como um bom exemplo. O Universo Paralello também costuma destinar bastante tempo para algumas atrações se apresentarem sem pressa.

Só nos resta torcer para que outros festivais nacionais passem a investir mais nesse tipo de ação. Em tempos de line ups cada vez mais parecidos, sem muitas novidades, esse pode ser um grande diferencial. Além disso, ao tirar os artistas da zona de conforto, os eventos proporcionam ao público uma experiência única, que dificilmente será replicada em outro lugar.

capri - xxx(Joseph Capriati na XXX19 – Imagem: Fabrizio Pepe)

Posts Relacionados