17 Motivos Para Você Se Jogar na Pista Eletrônica do Lollapalooza Brasil 2017 - Pulso

17 Motivos Para Você Se Jogar na Pista Eletrônica do Lollapalooza Brasil 2017

Desde a sua primeira edição em 2012, o festival Lollapalooza Brasil vem crescendo seu lado eletrônico.

Big names que vão desde Calvin Harris, Axwell, Skrillex, Deadmau5, Major Lazer, Zedd, Kaskade, Jack Ü e Steve Aoki  já se apresentaram na edição brasileira do festival com pistas completamente lotadas.

E o que antes era uma tenda de música eletrônica isolada, hoje se transformou em um grande palco, bem localizado, com som, luz, cenografia e pirotecnia de primeiríssima qualidade!

Em sua última edição no ano passado, os fãs do “tunz tunz” tiveram a oportunidade de curtir o Palco Perry’s assinado pela Trident e recheado de DJs de diversos estilos como trap, dubstep, UK bass e future house.

Foto: Divulgação

Para este ano, a produção caprichou mais uma vez no line. E se você assim como eu é fã de música eletrônica, não deixe de conferir o Palco Perry’s e os djs que irão se apresentar por lá nos dias 25 e 26 de março.

The Chainsmokers

Os queridinhos do momento… é só ligar em qualquer rádio que você vai escutar algum dos hits como “Don’t Let Me Down” e “Closer” várias vezes ao dia! O duo americano é uma das atrações mais aguardadas do festival esse ano.

Flume

O australiano Flume, estorou na cena em 2012 e mudou a dance music ao se apresentar em Nova York e ser aclamado pela mídia. Em 2014 sua turnê mundial fez um pit stop no Lollapalooza na América do Sul, onde se apresentou pela primeira vez aqui no Brasil (veja também o post “10 Shows Não Óbvios do Lollapalooza Brasil”).

Martin Garrix

Sua primeira apresentação no Brasil foi em 2015 no Electric Daisy Carnival. Mas o ano que o consagrou foi 2013, quando a EDM estava chegando em seu auge e o sucesso incrível de Martin estava prestes a acontecer. A música “Animals”, lançada naquele ano, ficou no topo das paradas mundiais por meses. Logo após isso o DJ lançou várias parcerias com Tiësto, Afrojack, Dimitri Vegas & Like Mike, Dillon Francis, Sander Van Doorn e DVBBS.

Oliver Heldens

De vez em quando surgem pioneiros que mudam toda uma cena. Como o jovem DJ e produtor holandês Oliver Heldens, que se destaca da multidão com um som distinto. Um superstar verdadeiro com diversos hits nas paradas musicais mundiais e milhões de reproduções de suas músicas, ele está na vanguarda de uma nova geração de estrelas do future house.

Nervo

As irmãs australianas Miriam e Olivia, aka NERVO, se apresentaram pela primeira vez no Brasil em 2015 na edição brasileira do festival Tomorrowland. No mesmo ano, elas retornaram para o Electric Daisy Carnival em São Paulo. Com uma legião de milhares de seguidores, é uma das grandes apostas do Lollapalooza deste ano.

Marshmello

Um capacete branco, dois olhos negros fechados e um sorriso amável. O produtor enigmático Marshmello segue uma longa linha de produtores de música eletrônica que colocam o som e a arte à frente da imagem e do ego. O artista misterioso veste um capacete totalmente fechado. Just dance!

Vintage Culture

Lukas Ruiz, ou melhor, Vintage Culture. O menino que saiu da cidade de Novo Mundo no interior do Mato Grosso do Sul para conquistar o topo das paradas mundiais com sua produções impecáveis e apresentações apoteóticas com long sets de 5h. Lukas é a sensação do momento e figurinha carimbada em diversas festas e festivais espalhados pelo Brasil.

Illusionize

Pedrinho como é mais conhecido no meio artístico, é o nome por trás do fenômeno brasileiro Illusionize. Ele foi eleito pela revista Cool Awards como DJ revelação de 2015, emplacou a posição #08 no ranking nacional do TOP 50 da House Mag, sendo um dos artistas mais promissores da atualidade. Além de contar com o suporte de artistas como Claude VonStroke, Carl Cox, Green Velvet, Tale Of Us, Sharam Jey, Destructo, Amine Edge & DANCE, Loulou Players e Kolombo.

Don Diablo

O DJ e produtor Don Diablo nasceu e cresceu na Holanda e atualmente trabalha para expandir sua discografia enquanto faz turnês ao redor do globo. Depois de emplacar um grande número de hits no site Beatport, ele se tornou o terceiro artista com maior número de vendas por lá em 2015 e também angariou milhões de views no YouTube naquele mesmo ano.

Chemical Surf

Chemical Surf é formado pelos irmãos Lucas & Hugo Sanches, em 2014 ganharam reconhecimento internacional após assinarem contratos por importantes gravadoras e emplacarem recentemente as faixas “Dont be jealous”, “Good Time” e “Walking Back”. Os irmãos se apresentam frequentemente nos principais clubs e festivais do Brasil e no ultimo verão europeu se apresentaram na Alemanha e na França.

Borgore

Reconhecido como um dos artistas mais destruidores da cena dubstep de sua geração, o produtor, compositor e DJ de 27 anos tem sido tão atraente quanto suas multissensoriais e surreais produções de shows. Como um destemido desbravador de barreiras, Borgore desconstruiu o estereótipo do que um músico deve ser misturando suas influências de bass, trance, hip hop e dubstep.

Victor Ruiz

Das profundezas da música eletrônica nacional, finalmente emerge mais um artista verdadeiro. Autor de histórias, suas canções transbordam emoção em forma de swing, reinterpretando suas próprias raízes musicais em leituras tão contemporâneos quanto futurísticas. Envolvido em um berço de fãs fiéis e crescentes, Victor Ruiz é filho de mãe house e pai techno e um eficiente maestro eletrônico que, do coração a cabeça, prega seus espectadores à pista de dança!

Gabriel Boni

Gabriel Boni atua em diversas frentes de sua maior paixão, a música eletrônica. Artista empreendedor, visionário e incansável, sua ordem é fazer acontecer. Como DJ e produtor musical de formação, é um dos mais relevantes artistas brasileiros da atualidade, apresentando-se constantemente pelo país e mundo afora.

Ricci

Com influências tão distintas quanto Skrillex e The Weeknd, do rock ao indie e do house ao bass music, RICCI projeta seu talento em diversos campos das artes musicais. É compositor, instrumentista, cantor, produtor, DJ e tem planos ambiciosos de apresentar um estilo versátil e inovador através de faixas únicas e vibrantes.

GRiZ

GRiZ tem reinventado e desconstruído a imagem da música eletrônica contemporânea há mais de meia década, fundindo elementos de funk, soul, dance, eletrônica e hip-hop com seu próprio estilo exuberante.

Tchami

Vindo de Paris, Tchami, não é estranho para a indústria da dance music. As suas realizações não passaram despercebidas. O DJ está pronto para conquistar os lugares por onde passa com a sua “trilhas sonora dos momentos mais profundos de sua vida”, como gosta de dizer.

G- Eazy

Em m 2013, G-Eazy realizou sua primeira turnê como headliner, vendendo shows em todos os lugares por onde passou.  Parecendo mais um herói de filme do Tarantino do que um MC, ele despertou um frenesi no público feminino, tendo de se esquivar de um ou dois sutiãs jogados ao palco todas as noites… Pelo grande sucesso da turnê, a Paste Magazine colocou G-Eazy como um Artista Revelação da High Times Magazine. Além de Lil Wayne ter chamado-o para se juntar em sua turnê nacional “America’s Most Wanted Festival”.

Programe-se para não perder nenhum dos seus artistas favoritos no Lollapalooza Brasil:

Foto: Divulgação

 

Ana Luiza Cavalcante Por Ana Luiza Cavalcante

Desde 1990 ouvindo e respirando música. Produtora de eventos com base em Belo Horizonte mas que não deixa de viajar pelo mundo atrás do que ama: festivais.

Posts Relacionados